segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Despertamento

Ontem ouvi uma palavra maravilhosa, trazida pelo pastor Marcelo que em resumo nos ensinou que ser guiado por Deus  é ter essa paz que excede todo o entendimento, essa paz que só Deus pode conceder, mesmo em meio ao caos , mesmo em meio a circunstâncias ruins, é a certeza de segurança quando tudo diz, que é legítimo estarmos ansiosos e preocupados com o amanhã.
E hoje me deparei com um texto da Bíblia, que conta a reforma religiosa trazida por Asa, durante o seu reinado que duraram 41 anos.
Também em resumo a Bíblia relata que Asa foi um bom rei
Fez o que era reto aos olhos do Senhor,
Seguiu no caminho de David,
Removeu a idolatria da terra...
No entanto, se lermos toda sua história, percebemos que sua confiança em Deus tinha limites, ia até a segunda página, como costumeiramente dizemos, em alguns momentos a confiança de Asa em Deus era forte, firme, como quando, depois que Zerá com grande exército de um milhão de homens e trezentos carros, vem contra o seu povo e ele clama ao Senhor dizendo: "Senhor, não há ninguém como tu para ajudar os fracos contra os poderosos. Ajuda-nos, ó Senhor, ó nosso Deus, pois em ti pomos a nossa confiança, e em teu nome viemos contra este imenso exército. Ó Senhor, tu és o nosso Deus; não deixes o homem prevalecer contra ti". 
Em outras situações deixou a desejar, como quando ele fez um tratado com a Síria, tomou decisões baseada exclusivamente nas circunstâncias. Funcionou?  Por um tempo sim, mas o que Deus tinha para ele e o seu povo era muito mais, por isso ele foi repreendido por Hanani, o profeta, por ter confiado mais na estratégia de uma aliança militar do que em Deus.
Porém, o que mais me chamou a atenção, na história de Asa, foi quando o rei Asa decidiu fazer uma reforma religiosa, depois de um despertamento trazido pela profecia de Azarias, que dizia: 
"Escutem-me, Asa e todo o povo de Judá e de Benjamim. O Senhor está com vocês quando vocês estão com ele. Se o buscarem, ele deixará que o encontrem, mas, se o abandonarem, ele os abandonará.
Durante muito tempo Israel esteve sem o verdadeiro Deus, sem sacerdote para  
ensiná-lo e sem a Lei.
Mas em sua angústia eles se voltaram para o Senhor, o Deus de Israel; buscaram-no,
e ele deixou que o encontrassem.
Naqueles dias não era seguro viajar, pois muitos distúrbios afligiam todos os
habitantes do território.
Nações e cidades se destruíam umas às outras, pois Deus as estava afligindo com
toda espécie de desgraças.
Mas, sejam fortes e não desanimem, pois o trabalho de vocês será recompensado.”
O rei Asa aqui, aprendeu coisas importante que ele não deveria ter esquecido, e que não devemos esquecer.
1º Deus quer ser Senhor, em todas as situações de nova vida.
2º Quando tentamos viver ao nosso modo, tendo atitudes e tomando decisões baseada nas circunstâncias e na forma como todo mundo faz e resolve, não há paz, a angústia e a aflição passam a ter domínio.
3º E terceiro e último, que quando de fato, deixamos Deus tomar as rédeas seja lá qual for a situação que nos perturba, recobramos o nosso ânimo.
Talvez se o rei Asa tivesse se alimentado dessas verdades em todo o tempo e buscado vivê-las, não teria morrido no tempo que adoeceu dos pés, porque a Bíblia relata que mesmo sendo grave, ele preferiu confiar somente nos médicos ao invés de recorrer à Deus.

Uma lição para todos nós, seja o que for que esteja nos perturbando, roubando nosso sono ou nossa alegria, coloquemos Deus em primeiro lugar nisso, e confiemos na Sua direção, para nos trazer justiça, livramento, intervenção, providência e solução para nossas aflições.

Postar um comentário