sábado, 22 de setembro de 2012

Melhor Lugar

No Natal dos meus 13 ou 14 anos passamos na casa de uma prima de consideração. Me lembro que nesse Natal resolvi tomar um porre de vinho, queria saber da sensação de estar bêbada. Tomei praticamente uma garrafa e fui balançar na rede, rssssssssssss.
Não demorou muito, lá estava eu, bêbada, falando um monte bobagens, coisas que lúcida não teria muita coragem, me lembro praticamente de quase tudo, de tentar andar reto, mas só conseguia andar de banda, de meus pais morrendo de vergonha, mandando eu parar de falar e eu não parava...
Me lembrei disso, porque eu estava lendo quando o apóstolo Paulo nos exorta de ao invés de encher-mos do vinho que traz, libertinagem, quebra de valores e alianças, enchêssemos do Espírito.
Um paralelo estranho, mas consigo entender pelo que vivi quando estive embriagada. Você elevada pelo álcool, você perde meio que o controle, há uma certa dose de ousadia para fazer certas coisas e um destempero total para outras, você passa a ser outra pessoa. Ser cheio do Espírito é mais ou menos isso, é muito mais que uma simples manifestação emocional. É uma mudança de caráter, de visão de vida. É se sentir , seguro, protegido, amado mesmo em meio ao caos, é sentir forte o suficiente para enfrentar qualquer tempestade, é saber que com Deus você pode ir mais além.
É difícil até de expressar em palavras.
Ser cheio do Espírito é entender o que de fato o Senhor nosso Deus representa em nossas vidas.
Ouça o vídeo abaixo,  elas, Renata Sales, Aline Sá, Helen Pontes e Marília Peregrina, souberam como expressar cantando, essas verdades.


Postar um comentário