quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O Grande Amor de Deus


Por que mesmo dentro das igrejas, observamos muitas pessoas se sentindo infelizes, que não conseguem entender porque Deus não resolve seus problemas?
Por que às vezes abandonar, fugir, jogar tudo por ar, parece à atitude mais correta?
Por que às vezes as pessoas levam tanto tempo construindo algo para depois derrubar tudo de uma só vez?
Culpa.
Senso de não estar sendo verdadeiro(a).
Raiva.
Não acreditar realmente no Amor de Deus por elas?
Motivos, motivos...
Sempre teremos motivos seja para parar, seja para continuar, não creio que os motivos sejam a real causa da nossa desistência ou persistência.
Então o que acontece?
Porque no fundo as pessoas só querem ser felizes e poderem encher os pulmões e gritar isto em alto e bom som, independente das circunstâncias.
EU SOU FELIZ!!!!
O que percebo e muitos também já perceberam, é que estamos vivendo dias muito difíceis.
A pressão vem de todos os lados e em todas as áreas.
E o que temos feito para nos proteger desses dardos.
Ah! Eu oro bastante, uns dirão.
Eu não perco um culto, dirão outros.
E ainda outros poderão dizer, eu participo ativamente das atividades da igreja.
Tem resolvido?
Você poderá dizer, é não tem resolvido, mas, se eu não fizesse estas coisas estaria bem pior.
Verdade, eu direi, mas, não basta apenas isso, não temos apenas espírito.
Temos também alma (emoções), corpo (saúde), e áreas (família, finanças, lazer...) que precisam ser cuidadas com muito carinho e atenção.
Cuidar do espírito é importante, indispensável posso dizer, mas, não é a única área a ser tratada.
A grande verdade é que Deus por si só não vai resolver todos os nossos problemas, não que Ele não possa, mais porque Ele não criou marionetes, Ele criou seres humanos capazes de pensar, sentir e buscar ajuda.
Ele não vai criar sentimentos dentro de nós, onde teremos que aprender a construir através de nossas atitudes, não vai resolver problemas e situações onde temos que buscar ajuda especializada.
O Grande Amor de Deus está em nos ensinar e nos direcionar a termos equilíbrio em todas as áreas de nossa vida, ninguém é feliz pela metade, não dá para manter uma mesa centrada com pés de tamanhos diferentes.
Então antes de tomarmos qualquer decisão precipitada, pensemos realmente, de verdade o que nos deixa muita das vezes com esta sensação de infelicidade, será que não estamos negligenciando uma determinada área ou querendo mais do que realmente buscamos alcançar?

Postar um comentário