domingo, 15 de novembro de 2009

Duas Mulheres


Você já deve ter ouvido esta história:
Duas mulheres morando numa mesma casa, ambas dão à luz a seus filhos na mesma época com diferença de dois três dias, e numa noite, uma delas dorme de bruços sobre a criança a matando acidentalmente, ela pega a criança morta e coloca ao lado da outra mulher e troca a criança.
Pela manhã a mãe verdadeira percebe que a criança que está ao seu lado não é seu filho e rola aquela discussão e ambas vão parar diante do rei Salomão para que ele resolva a causa.
Elas contam a história, cada uma na sua versão e ele dá a sentença.
Ele pede que um dos soldados pegue a criança e a divida ao meio, acabando de uma vez com aquela discussão.
A mãe verdadeira ouvindo isto fala para o rei:
_ Não! Não mate a criança, deixe que ela viva e seja criada por ela.
A falsa mãe ainda quis discutir.
_ Não! Nem eu nem você, divida a criança
Nesta hora, você deve pensar “QUE SACANAGEM...”
Você passa a vida inteira alimentando um sonho, desejando ardentemente viver algo que talvez poucos consigam, a oportunidade surge, você consegue, e aí por um Bem Maior, você tem que abrir mão do seu sonho, abrir mão do seu desejo, deixar pra trás a oportunidade, “QUE SACANAGEM...”
Na história acima tudo acabou bem, a criança voltou aos braços da mãe verdadeira depois que o rei percebeu que quem sabe amar preserva a vida acima de qualquer coisa.
Vida aqui tem vários sentidos, e um deles, fala da vida construída dentro de um relacionamento.
Ninguém abre mão de um sonho, de um desejo por algo que se julga melhor e mais precioso, se não houver pessoas envolvidas.
Vivemos uma era de muito individualismo, onde os sentimentos, emoções e estrutura de quem nos cerca, pouco conta na hora da tomada de decisão, mas é bom rever isto, porque nem sempre a oportunidade que surge é benção em nossas vidas.
E uma coisa é certa, quando se abre mão de um sonho, de um desejo, não por medo, ou covardia, ou acomodação,... mas por algo que se julga muito mais precioso, não há arependimento, e de uma forma ou de outra o sonho é realizado.

A história das duas mulheres se encontra em I Reis 3:16-28

Um Abraço!!!
Sandrahbn

Postar um comentário